Arte Desvalorizada

Ser ou não ser arte, eis a questão. A arte é tão abrangente que fica difícil limitar seu conceito. Em sentido amplo é uma expressão dos sentimentos da alma. A “Arte” tem muitas faces. Existem inúmeros tipos de arte e através de ofício manual há compartilhamento de sensações interiores e as emoções da intimidade passam a ser públicas  quando expostas, sujeitas a julgamentos e comentários. Há risco e satisfação quando se expõe, mas esse é o preço e o objetivo. Quando se pode considerar que um trabalho atinge o nível de “ARTE” e quem poderia definir até que ponto algo tem esse valor, atinge esse estágio? Isso porque a classificação é intensa, citando algumas: arte religiosa, popular, poética, visual, plástica, moderna, musical, teatral, manual, culinária, gráfica, dramática, publicitária e a sétima arte(o cinema), pois o artista é livre e tem o privilégio de mostrar seu talento de diversas formas de conformidade com sua imaginação e criatividade. Mesmo que haja controvérsias, para ele é sempre uma obra de arte.

Recentemente uma polêmica envolveu o prefeito da terra da garoa e invadiu as redes sociais porque a prefeitura daquele município cumpriu a tarefa de repintar de cores neutras, os muros que se achavam com desenhos coloridos ou mesmo em grafite. Surgiram várias opiniões, pós e contras, no entanto não confundir pichações com grafitagens. Uma é vandalismo, sujeira, feiura, mas os grafiteiros embelezam locais como se telas fossem e fazem um trabalho bonito, testando sua capacidade e colhendo apreciações ou críticas construtivas.

Existem projetos governamentais ou não, atuando nessa área e influenciando moradores de comunidades a participar do mundo dos grafiteiros com objetivo de capacitar e inserir esses artistas na sociedade e promovê-los para que futuramente esse seguimento seja aceito e se torne uma profissão, meio de trabalho e faturamento, pois muita gente conseguiu crescer na vida, treinando seus valores artísticos, evitando as possibilidades de cair na rede do crime.

Para atender às necessidades dos iniciantes (crianças, jovens e adultos) nessas pinturas as equipes mantém oficinas e idealizam campanhas socioeducativas para arrecadar material específico a fim de realizar as atividades. Essa ajuda e orientação são fundamentais. Os muros do Colégio Municipal Álvaro Lins em Caruaru, estão diferentes e atraentes porque foram aproveitados por grafiteiros que demonstraram habilidades expressando figuras interessantes e vultos históricos importantes da cidade. Inclusive a figura do caruaruense Álvaro Lins foi retratada ali, no Colégio que tem o seu nome. Trata-se de uma exposição urbana a céu aberto que tem um olhar na mudança de vida de seus autores através do desenvolvimento da arte de cada um.

Por tudo isso urge valorizarmos as expressões artísticas diversas sem preconceito nem pensamentos negativos aproveitando ao máximo o que foi apresentado, elogiando, dando força, porque ali podem surgir novos talentos geniais e quem sabe… novos métodos, fórmulas e maneiras surgirão. Nas biografias dos afamados gênios da História Geral aprendemos que os desafios eram comuns e inúmeros e nem sempre eram aceitas as descobertas de novatos, mas a perseverança e persistência foram essenciais para marcar seus nomes para sempre nas galerias mundiais.

Malude Maciel

Membro da ACACCIL

Be the first to comment on "Arte Desvalorizada"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*