Câncer de próstata

Novembro azul já passou e muito se falou sobre a importância de realizar os exames para detectar um possível câncer de próstata, mas pouco se fala sobre o que acontece depois que o paciente é diagnosticado com câncer.

A próstata se localiza bem abaixo da bexiga (onde guardamos a urina) e na frente do reto (onde guardamos as fezes), além disso a uretra (por onde sai a urina) é “abraçada” pela próstata, certo? Agora vamos falar sobre uma parte do tratamento. Existem várias formas de tratar o câncer de próstata que serão escolhidos pela equipe médica e o paciente, levando em conta vários fatores, e uma delas é a prostatectomia radical, ou seja, a próstata será completamente retirada, o que pode deixar sequelas como:

• Incontinência urinaria (perde xixi);

• Disfunção erétil (impotência sexual);

• Alterações na bexiga como Hiperatividade e/ou Hipoatividade (bexiga que fica contraindo fora de hora e/ou bexiga que não contrai na hora que deveria para liberar o xixi).

Poucos pacientes que são submetidos à prostatectomia sabem que precisam de acompanhamento da fisioterapia pélvica, até antes mesmo de passar pelo procedimento cirúrgico. A fisioterapia possui recursos e exercícios específicos para o tratamento das sequelas que surgem e podem começar no pós-operatório imediato, ajudando até mesmo no processo de cicatrização da ferida cirúrgica.

Se você se encontra nessa situação ou conhece alguém que irá passar ou já passou pela retirada da próstata, mostre esse artigo para ele. Acredito que será de grande ajuda.

Drª Thaisa Pereira

Fisioterapeuta Pélvica; Especialista em Fisioterapia Uroginecológica, Proctológica e Obstétrica; Especialista no método de Linfotaping; Especialista em Estética Intima. @dra.thaisapereira

Be the first to comment on "Câncer de próstata"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*