Confecção de jeans: confira o panorama atual no Brasil

Você sabe como é feita a confecção de jeans? Esse tecido carrega uma porção de características que fizeram com que ele se tornasse a maior paixão dos brasileiros — quem dirá até mesmo do mundo.

Essa peça é versátil, confortável, atemporal, democrática e econômica. Por isso, ultrapassa facilmente qualquer geração, classe social e nacionalidade. No entanto, é comum que muitas pessoas não tenham ideia de como se dá o processo da fabricação desse material.

Sendo assim, reunimos todas as informações que você precisa para entender sobre o panorama atual do jeans no Brasil. Ficou curioso para saber mais sobre o tema? Então não deixe de continuar lendo este post!

Confecção de jeans no Brasil

Não é novidade que ele é o queridinho dentre os tecidos para calças, bermudas, jaquetas e vários outros artigos da moda. Essa popularidade também faz parte da fabricação da peça. Nos últimos anos, a confecção de jeans no Brasil teve um aumento considerável, movimentando cerca de R$ 8 bilhões por ano.

Além disso, a sustentabilidade vem andando ao seu lado, de modo que muitas indústrias têxteis estão desenvolvendo novas técnicas para a produção dessa peça, a fim de causar menos danos ao meio ambiente. Essa inovação está sendo muito bem-vista no mercado e atraindo novos fornecedores.

Nesse contexto, é de extrema importância ter conhecimento sobre o panorama da fabricação de jeans, a fim de fazer bons investimentos e aproveitar oportunidades de negócio. Por isso, confira, a seguir, tudo o que você precisa saber sobre esse meio de produção!

Etapas da produção

As peças passam por longas etapas até chegar ao seu destino. A princípio, é realizado o design e modelagem da roupa em que, é decidido o tipo de tecido, cor, lavagem e aviamentos que serão usados nessa linha de produção.

Para isso, é necessário um grande estudo do mercado e das preferências gerais do público. Observar os padrões que tomaram conta dos grandes desfiles de moda e conhecer as tendências dos estilistas mais renomados é essencial para acertar na escolha da estética de uma peça jeans.

Em seguida, inicia-se o processo de corte, costura e lavagem. Aqui é feita a produção dos fios, integração com outros materiais, se necessário, e a coloração. Como o material tem origem do algodão, matéria-prima muito comercializada em diversas regiões do Brasil, torna-se mais viável a sua fabricação no país.

A última é a etapa crucial, pois é ela que atribui o aspecto de cada item. Afinal, a calça, bermuda, entre outras peças do vestuário têm o índigo — tonalidade original do jeans — de cor inicial. Assim, ela passa por longas lavagens em máquinas, que podem ser de tipo stone, destroyed, milk ou delavê.

Após essa fase, inicia-se a última etapa: o acabamento. Nele, é dado o efeito final da peça, seja o resinado, lixado, marmorizado, esgarçado ou used. Os botões, etiquetagem e linhas são incluídos nesse momento também. A última parte é a mais importante para definir tendências e apostar na atração do público.

Crescimento e empregabilidade no setor

O Brasil perde apenas para a China como maior produtor de denim — nome do tecido que dá origem ao jeans. O mercado brasileiro conseguiu acompanhar o ritmo mundial, apresentando um ótimo progresso nesse segmento devido aos seus produtos de qualidade e estilo.

No entanto, a fabricação desse material costuma ser uma das mais nocivas ao meio ambiente, comparada a toda a indústria da moda. A produção não somente gasta cerca de 11 mil litros de água para cada peça, como os resíduos de fios e tinturas causam um terrível impacto na natureza.

Algo que está sendo bastante desenvolvido no Brasil é a busca por medidas inovadoras que ajudem na preservação do meio ambiente, como a reciclagem das sobras, uso da biomassa oriunda da própria confecção como geração de energia, entre outras estratégias adotadas.

Por consequência, conforme o segmento se desenvolve, aumenta a demanda por profissionais, promovendo a geração de empregos nas indústrias têxteis do país, tanto na linha de produção quanto na de inovação. Isso contribui para a redução do alto índice de desemprego atual.

Logística

A logística é a área responsável por lidar com o conjunto de processos da empresa. No setor têxtil, ela trabalha com etapas que vão desde a produção da matéria-prima até o descarte ou reciclagem dos resíduos.

A confecção de jeans exige muito trabalho desse segmento, pois as etapas se iniciam na plantação de algodão e terminam no direcionamento ao comércio de todas as peças produzidas.

As principais fases da cadeia produtiva do jeans, que são de responsabilidade da logística, são:

  • cultivo ou compra de algodão do produtor rural;
  • transporte da matéria-prima até as indústrias;
  • análise do processo de fabricação e tingimento dos fios;
  • acompanhamento do design e acabamento das peças;
  • organização e planejamento da distribuição de cada linha até o seu destino final.

Como esse material é uma das peças-chave da moda brasileira, é importante ter uma organização estratégica, a fim de garantir uma boa gestão logística e, consequentemente, sucesso nas vendas.

Fontes de oportunidades

Para saber mais sobre a produção de jeans e entender melhor as variáveis desse mercado, nada melhor do que acompanhar e participar de feiras especializadas na cadeia têxtil. Esses eventos são uma ótima porta de entrada no segmento e proporcionam várias oportunidades de negócio, além de conexões com marcas conhecidas no ramo.

Depois de conhecer todos os procedimentos de confecção de jeans, é possível entender porque esse item é tão admirado pelo público e identificar as diversas vantagens de investimento nessa área. Afinal, as peças nunca saem de moda e estão sempre entre as maiores preferências dos consumidores.

Gostou de conhecer mais sobre o panorama atual do jeans no Brasil? Quer se inteirar sobre os assuntos do setor têxtil? Então entre em contato conosco para que possamos ajudar você nessa tarefa!

 

Be the first to comment on "Confecção de jeans: confira o panorama atual no Brasil"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*