Dr. Silva Filho na História dos hospitais de Caruaru

A história dos hospitais em Caruaru começou em 1840, quando a Confraria de Nossa Senhora das Dores, regida pelo professor e comerciante João Izidro Gonçalves da Cruz, erigiu na Rua da Matriz, ainda no início de sua formação, uma Casa de Caridade, sob a proteção de Nossa Senhora das Dores, nosso primeiro hospital. Era um local onde se recolhiam mendigos velhos, escravos doentes e eram prestados os socorros médicos possíveis para época. Vizinho ao estabelecimento foi montado um pequeno oratório sob a mesma invocação, do qual, em 1848, se originou a igreja de Nossa Senhora das Dores.

Mas foi somente 18/01/1915, após a chegada em Caruaru da notável figura do Dr. Adolfo Machado Gomes da Silva Filho, mais conhecido como Dr. Silva Filho, um pernambucano do Recife, médico formado em 1914 pela Faculdade de Medicina da Bahia, higienista, íntegro, sério e culto, que efetivamente a assistência médica começou a ser levada a sério.

Recém-formado, chegou a Caruaru em trânsito para Pesqueira para onde tinha sido nomeado inspetor da 4ª Circunscrição Sanitária do Estado, por solicitação do coronel João Guilherme de Pontes, junto ao Governo Estadual, pelo tempo necessário para combater à epidemia de peste bubônica que assolava Caruaru.

Recebido e tratado com muito respeito e carinho pelo cel. João Guilherme e pelo prefeito José Martins de Araújo, o Dr. Silva Filho, jovem e bastante sociável, de imediato fez uma legião de amigos e admiradores. Apaixonando-se pela cidade e pelos caruaruenses em geral, aceitou sua transferência em definitivo para Caruaru, sem que nunca chegasse a assumir as funções na cidade de Pesqueira.

Líder nato, em tudo se envolvia para colaborar e tirar Caruaru do atraso. Em 1921 participou da diretoria do Central Esporte Clube, na qualidade de orador oficial, em 1924 presidiu o Esporte Clube Caruaruense, fundou e movimentou por diversos carnavais a célebre Troça do Dr. Silva em torno da qual se reunia a nata social, precursora do Rancho da Rua da Matriz. Alma de artista, nas horas vagas, cultivava a música, a poesia e a pintura.

Em 13/05/1941 fundou a Sociedade de Medicina e de Odontologia e em 13/01/1943 o Rotary Club do qual foi o 1º presidente, diretor de Assistência Pública da PMC, chefe do Posto de Saúde de Higiene Infantil mantido pela prefeitura, inspetor auxiliar da Assistência Pública, médico-chefe do Pronto Socorro e, enquanto durou a primitiva Escola de Odontologia e Farmácia, da qual foi um dos seus idealizadores, professor catedrático, ministrando aulas de Anatomia Descritiva tanto a alunos quanto a muitos cirurgiões-dentistas já no exercício da profissão, participou ainda da fundação dos clubes sociais Casino Caruaruense e do Intermunicipal.

Não bastasse, foi o idealizador e maior entusiasta da construção do Hospital São Sebastião e que hoje, em sua homenagem deveria se chamar Hospital Dr. Adolfo Silva Filho, e cuja semente lançou ainda em 1917, precisando vencer preconceitos de políticos, principalmente do cel. João Guilherme, que acreditava que “hospital era um foco de doenças e só atrairia coisas ruins” e, por esse motivo, levaria mais de 20 anos para ser construído.

Ainda fundou e dirigiu entre os anos de 1917 e 1918 o “Serviço Obrigatório de Profilaxia da Sífilis”, uma organização pioneira no Brasil. Caruaru foi a 1ª cidade brasileira a implantar este serviço, precocemente encerrado em 1918 por divergências com a orientação retrógrada imposta pelo cel. João Guilherme, o qual constava da realização obrigatória de exames quinzenais das prostitutas, onde em cadernetas específicas se dizia e se acompanhava, a saúde de cada uma delas.

Cerca de vinte anos depois, este processo seria copiado na Europa, com as modificações de ordem técnica-científica advindas dos modernos conhecimentos sobre o assunto. Numa segunda etapa, politicamente ativo e muito participativo, culminaria por ser nomeado prefeito em 1935. O médico Dr. Silva Filho, hoje um nome desconhecido da nossa sociedade, é merecedor de todas as honras. Um dos grandes vultos da nossa história.

Por outro lado, na primitiva casa onde hoje funciona a Receita Federal – Estação Shopping na Rua Frei Caneca – funcionava o Posto da Prophilaxia Rural, um serviço inaugurado em Caruaru no dia 19/05/1922. A criação do Departamento Nacional de Saúde Pública em 1920, foi um marco em relação à organização de serviços públicos na área de saúde no Brasil.

De meados para o final da década de 1920, a população do município (sede, zona rural, povoados e vilas) já era quase de 55.000 habitantes. Esse aumento populacional demandava mais das políticas públicas de saúde do que apenas profilaxia.

A população, frente ao descaso da gestão municipal, ansiava por uma casa hospitalar e, comandados pelo entusiasmo do Dr. Adolfo Silva Filho, movimentou-se para a construção do Hospital São Sebastião. Os caruaruenses realizavam, desde meados da década de 1920, em muitas residências, festas, saraus dançantes e quermesses, com leilão de prendas, rifas, sorteios e bebidas pagas, afora apresentação de peças teatrais, no antigo Cine Theatro Rio Branco , com cenários pintados pelo próprio Dr. Silva Filho.

Foi assim, a partir desse pinga-pinga e do esforço de todos, dos que trabalhavam e dos que se divertiam, dos que doavam e dos que compravam, que se amealharam as primeiras importâncias para a realização de uma obra totalmente caruaruense. Toda esta campanha filantrópica foi coordenada pelo Dr. Silva Filho, que contou com a participação de várias entusiastas da sociedade.

O Hospital foi inaugurado no dia 13/05/1939

Hélio Fernando de Vasconcelos Florêncio
Engenheiro civil. Pesquisador e historiador.

Be the first to comment on "Dr. Silva Filho na História dos hospitais de Caruaru"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*