Lute Como Uma Garota

Um dia desses vi essa frase estampada numa camiseta e me peguei por um tempo refletindo a respeito dela. Hoje, muito se fala em feminismo e é impressionante como esse termo ainda assusta, mais parece que se ousarmos falar sobre isso fora do dia que nos é agraciado, o famoso 08 de março, logo corremos o risco de sermos taxadas de chatas, implicantes ou mulheres que adoram propagar o famoso “mimimi” por nada.

Mas, e você, já parou para pensar em como essa luta nos afeta? Independentemente de onde você more, ser mulher não é tarefa fácil. Nunca foi. Se fizermos um mini flashback na história, essa jornada vem de muito tempo, quando começaram as discussões pela igualdade de direitos, isso lá no contexto social e político da Revolução Francesa (1789). Ali, já se ouviam os estopins dessa luta que só veio dar algum resultado no século 20 com a conquista do voto feminino. Desde então, o feminismo ganhou os livros, as ruas, a mídia e trouxe em suas ondas junto com o direito ao voto: a luta por igualdade plena entre os sexos; pela valorização do trabalho; a luta pela liberdade sexual; pelo direito ao prazer; o encorajamento à politização; o empoderamento do feminismo negro; a luta contra problemas culturais e estruturas sexistas, que segregam o que é papel de homem e de mulher.

Mesmo com toda conquista histórica, se pararmos para pensar naquilo que esperam de nós e onde queremos chegar, em nossos desejos, anseios, paixões pessoais e profissionais, podemos nos deparar com um conflito bem grande e tomar ciência de que lutar como uma garota é bem difícil e essa luta não é travada só lá fora, no mercado de trabalho, onde as mulheres ainda são minoria em cargos de liderança das organizações. Na maioria das vezes, essa luta começa em casa, quando você decide seguir uma carreira pouco habitual e seu pai não faz gosto, como se diz. Porque aquilo não é “trabalho adequado para uma garota”. E o que as pessoas vão pensar? O que ele mesmo pensa? Tudo isso é fruto de uma sociedade patriarcal machista que segrega, limita e poda. Que estabeleceu papéis e “quadrados” que devemos caber magnificamente. Na minha cabeça, está tudo errado.

No Brasil, somos 6 milhões de mulheres a mais do que homens! O que justifica que no mundo corporativo exista uma disparidade tão grande? Embora as empresas, não só no Brasil como no mundo, estejam focadas em promover a Lute Como Uma Garota VannaSales equidade de gênero no seu quadro funcional, essa tão sonhada equidade ainda está bem longe de ser alcançada.

É preciso que se mude o foco e se passe a enxergar a liderança feminina não só como uma necessidade de combate ao preconceito no ambiente de trabalho, mas acima de tudo, como o reconhecimento de que a diversidade em cargos de liderança está diretamente relacionada à lucratividade e a criação de valor para essas empresas. Não é ser bonzinho, caridoso ou politicamente correto. É ter visão de negócio e promover essa transformação cultural que está gritando aí para todo mundo ouvir. Um exemplo dessa transformação cultural em ebulição não só no Brasil como no mundo, foi o que ocorreu no dia 08 de março de 2017, quando Nova York acordou com uma estátua de uma menina desafiando a tradicional escultura do Touro de Wall Street. A Garota Destemida, nome dado à estátua, é o grito que ecoa para o mundo falando da desigualdade de gênero no mundo dos negócios.

Refletir a respeito desses pontos é também refletir sobre o feminismo. É pensar em como somos múltiplas e ainda nos restringem no ambiente de trabalho. É termos consciência do nosso potencial e acreditarmos nele. É sermos capazes de utilizar nosso conhecimento como combustível e nos impor quando nos sentirmos limitadas, desacreditas ou injustiçadas.

Simone de Beauvoir, filósofa francesa e uma das principais herdeiras dessa luta por direitos escreveu: “Ninguém nasce mulher: torna-se mulher”. Então, TORNEMO-NOS! Sejamos como a Garota Destemida de Wall Street a desafiar o touro. O medo não mais nos alcança. Lutemos como garotas!

Vanna Sales Fernando

Escritora, Cronista e Poetisa, editora no Instagram do perfil @luzeversos Email: vannafernando@gmail.com Fone: 81. 9 9993-1556

1 Comment on "Lute Como Uma Garota"

  1. Parabéns!!!
    Amei.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*