MERCADO E EDUCAÇÃO EM MODA – A capacitação profissional como elo entre os profissionais e o mercado.

Em tempo de crise, a criatividade é um ponto de diferencial significativo. O mercado, em especial a indústria, aposta nos setores de desenvolvimento de produto para atrair mais consumidores e aumentar a produtividade. Segundo o SEBRAE, a região do Agreste Pernambucano, que abrange 10 municípios, abriga um expressivo número de indústrias no setor de confecção vestuário. Hoje, o setor conta com mais de 18 mil unidades produtoras e emprega quase 130 mil pessoas. Dessa totalidade, 70% está em Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe.


Para o desenvolvimento de produtos de vestuário, existe uma necessidade de profissionais capacitados, que tragam e agreguem ideias e projetos de novos produtos, possuam no seu desenvolvimento uma base de pesquisa dentro das necessidades do mercado e que causem um índice de acertos expressivos nos resultados. E o que o mercado necessita para a criação desses novos produtos é de profissionais que tenham uma formação consistente, a fim de trazer para os projetos uma veracidade e uma base de pesquisa sólida, pois não basta apenas copiar ou operar alguns softwares: há toda uma sequência lógica de projetos de pesquisa a serem seguidos. Dentre eles, o conhecer do mercado, do público alvo e das novas tecnologias em tecido e em produção, por exemplo. Para isso, é de fundamental importância uma formação que dê segurança e possibilidade de novos conhecimentos, e possa atrelar pratica à pesquisa mostrando de forma mais próxima a realidade mercadológica e profissional.


A capacitação profissional é a única forma de criar um elo forte entre o mercado e profissionais que possam trazer soluções inovadoras. Para profissionais, investir em educação é uma estratégia muito importante tanto para uma pessoa que em meio à crise perdeu o emprego e quer se requalificar quanto para um jovem em busca do primeiro emprego. A educação profissional em qualquer modalidade de ensino pode ampliar a oportunidade de inserção no mercado de trabalho.


A região do agreste pernambucano conta com algumas instituições de ensino técnico e graduação. Além de cursos livres nas áreas de vestuário e moda. O SENAI, como instituição de ensino, vem há mais de 70 anos trazendo para nossa região educação profissional. Tanto em Caruaru como em Santa Cruz do Capibaribe oferecem o curso de técnico em vestuário. Este curso tem entradas anualmente e duração de 1400 horas. Além do curso técnico, a escola possui também em sua grade cursos de qualificação de
curta duração, como o de costura industrial, modelagens e mecânica de máquinas de costura. Uma outra ação do SENAI é o Inova Moda que tem como objetivo traduzir os conteúdos e percepções do projeto em serviços tecnológicos para a indústria. Para isso, conta com uma palestra de direcionamento e oficinas abertas ao público da indústria.


Outras instituições oferecem cursos na área de vestuário e moda e são formadoras de ensino superior. Uma delas é a Universidade Federal de Pernambuco que possui duas entradas através da nota obtida pelo ENEM, para o curso de Bacharel em Design de Moda. A outra, FADIRE, fica em Santa Cruz do Capibaribe. Esta tem entradas semestralmente com vestibular agendado e segundo a coordenadora do curso, Erika Nascimento, há planos para iniciar uma pós-graduação, lato sensu, na área em questão.


Andrea Julião
Especialista em Design de Moda e Educação Profissional

Be the first to comment on "MERCADO E EDUCAÇÃO EM MODA – A capacitação profissional como elo entre os profissionais e o mercado."

Leave a comment

Your email address will not be published.


*