Uso de vídeo “selfes” com smartphones para monitorar a mudança no comportamento de higiene bucal

saúde bucal é parte integrante do bem-estar geral. A manutenção adequada da saúde bucal podem ajudar a evitar doenças bucais evitáveis, tais como cárie e doenças periodontais. A higiene bucal orientada profissionalmente é o método mais eficiente para reduzir drasticamente o risco de doenças orais. No entanto, novos conceitos e modelos para intervenções estão sendo aplicados. Em um estudo recente, examinando a adoção de técnica adequada de higiene bucal, foi verificado que enquanto está sendo gravado um vídeo através de um smartphone, o indivíduo verifica com mais precisão suas falhas de execução, bem como quando enviado para o profissional que acompanha sua saúde bucal este percebe, com mais precisão as dificuldades deste indivíduo, promovendo uma orientação técnica mais acertada.

No contexto da saúde bucal, quando os indivíduos têm mais conhecimento de informações relevantes a respeito de seu estado de saúde bucal, existente ou potencial risco de doenças, eles se tornam suficientemente e pessoalmente motivados, para tomar medidas corretivas. A higiene dental otimizada exige uma mudança no comportamento cotidiano, mas também novas habilidades motoras e a aquisição de recursos de higiene apropriados.


O primeiro e principal “pecado” da higiene bucal é achar que todas as pessoas necessitam escovar os dentes a mesma quantidade de vezes por dia, com o mesmos tipos de escovas, com os mesmos cremes dentais e usar os mesmos antissépticos bucais ou outra solução enxaguante, além de trocar as escovas dentais dentro de um mesmo período de uso. Nossas necessidades de higiene bucal são dinâmicas e personalizadas, mudam conforme envelhecemos e a cada novo artefato odontológico que seja instalado na boca como aparelhos ortodônticos, implantes dentais, próteses fixas e móveis, sejam estes em caráter provisório ou definitivo. Mudam também conforme algumas doenças bucais como as doenças gengivais e até conforme algumas doenças sistêmicas que por ventura sejam adquiridas como a diabetes e doenças cardiovasculares.


Os smartphones têm sido recentemente utilizadas para o diagnóstico precoce e prognóstico de muitas doenças. Essa tendência, do uso da tecnologia móvel, tem sido caracterizada como uma nova modalidade para a investigação científica e clínica sendo frequentemente referido como mHealth. O avanço da tecnologia de telefonia móvel associados à tecnologia de alguns aplicativos, permitem aos especialistas, em medicina e odontologia preventiva, dados de saúde gerados pelo paciente de grande valia para tomada de decisões clínicas. O uso desta tecnologia pode ajudar a mudar o foco do tratamento de uma condição como a doença periodontal em evitar que
tais condições avancem e gerem perda dental.


O uso da auto imagem “selfies” através de smartphone é agora amplamente popular. Além disso, o uso específico de vídeo “selfies” também está crescendo em popularidade; num futuro próximo, essa prática pode proporcionar um local pelo qual os pacientes podem receber cuidados de saúde em tempo hábil. As gravações de vídeo da higiene bucal enviadas para os profissionais de saúde através de aplicativos têm sido demonstradas como um método eficaz para educar, motivar os participantes a melhorar e manter os hábitos saudáveis de higiene bucal.


Dr. Daniel Saturnino
Periodontista na Oralcenter e Professor de Odontologia do Centro Universitário Tabosa de Almeida ASCES -UNITA.
SERVIÇO:
Empresarial Difusora – Piso 12 – Sala 711
Fones: 3722.3512 – 99632.0175

Be the first to comment on "Uso de vídeo “selfes” com smartphones para monitorar a mudança no comportamento de higiene bucal"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*