Você fez, em 2021, o melhor que pôde com o que você tinha.

Olá amigos, leitores e leitoras queridos. O que você sente quando eu começo esse artigo afirmando “Você fez, em 2021, o melhor que pôde com o que você tinha.” ?

Desejo acolher você diante da sua provável sensação de medo, culpa, surpresa e insegurança diante dos acontecimentos dos últimos dois anos.

Sim, você fez o melhor que podia com o que tinha, diante da avalanche de mudanças na rotina, na forma de se relacionar com as pessoas, na maneira de trabalhar?

O ano tá indo embora, como foram embora milhares de pessoas, algumas muitas conhecidas e próximas. Nunca, provavelmente, você teve que lidar com a proximidade da morte tão de perto.

O resultado dessa nova realidade causada pela transmissão e contaminação em massa pelo vírus da COVID-19 aflorou medos e insegurança, desencadeando crises de ansiedade, pânico e aumento dos casos de surtos psicóticos; fato que levou muita gente ao cardiologista e ao psiquiatra em busca de solução para sintomas paralisantes.

A pergunta agora é: os recursos que você lançou mão foram suficientes, ou seja, você pode garantir não desencadear novos sintomas?

Mas, eu estou aqui para ser contribuição na solução e não no aumento do problema. E justifico minha reflexão. Eu não quero que você reconheça o quanto está desamparado, mas que possa olhar para recursos terapêuticos eficazes, não só no trato como na prevenção dos sintomas e suas consequências desastrosas, que tem levado muita gente, a sair do emprego, por fim a relacionamentos antigos, envolver-se em discussões e aumentar o consumo de entorpecentes, na tentativa, inútil de fugir da pressão de lidar com o desconhecido.

Sou psicóloga e consteladora sistêmica e confesso que se não tivesse uma visão sistêmica de tudo que aflige a população do mundo, seria como colocar água no balaio, pois é cada vez mais necessário desenvolver um modelo de intervenção que fortaleça o emocional de cada pessoa em desequilíbrio emocional que nos procura.

Então, essa reflexão ocupa meu pensamento, diariamente, quando avalio o ano que passamos e o tanto de desafios que 2022 reserva para todos nós. É nas constelações onde podemos pegar a força dos ancestrais, que podemos aliviar o sofrimento quando ao invés de “por para baixo do tapete” com medicamentos ou vícios, é possível olhar com recurso para quem ou o que faz sombra a vida mais leve e satisfatória, com paz para executar as tarefas cotidianas e ainda criar novas maneiras de ressignificar as más notícias.

Seja de forma presencial, individual, em grupo e online você tem a oportunidade de encontrar saídas positivas com as terapias integrativas, aliadas aos tratamentos alopáticos e as intervenções, seja da medicina estética e dos recursos tecnológicos para tornar a vida hoje mais leve.

Desfrute das chances de se permitir ter e ser o melhor, com os recursos certos você será e conquistará um mundo de possibilidades. Eu me disponho a ajudar você nessa jornada! Feliz Natal e um 2022 de autoconhecimento e inteligência emocional. Um forte abraço.

Shirley Freitas do Carmo
Psicóloga, Trainner em Programação Neurolinguística (Pnl), Consteladora Sistêmica e Thetahealing. shirleyconstela@hotmail.com – 81 99555.1309

Be the first to comment on "Você fez, em 2021, o melhor que pôde com o que você tinha."

Leave a comment

Your email address will not be published.


*