Imprensa séria e livre

Nós, brasileiros, estamos cansados de, a cada dia, nos depararmos com tantas notícias de corrupção. As denúncias de irregularidades são constantes e isso, além de angustiar o cidadão comum, enfraquece sua confiança em seus representantes legais. Atualmente o eleitor não tem segurança em eleger um homem público, pois logo fica decepcionado com seu envolvimento em falcatruas.

A imprensa séria e livre constitui a maior arma da Democracia porque informa, sem subterfúgios, o que o indivíduo precisa saber, o que se passa nos bastidores da política e o destino do dinheiro arrecadado com altos impostos deduzidos dos suados salários do povo em geral, pois o Brasil cobra as maiores taxas sem quase nenhum retorno.

Dizer que é uma vergonha o que muitos figurões mafiosos do alto escalão do poder andam fazendo em benefício próprio é muito pouco diante de tantos escândalos que são descobertos porque a situação é bem mais estarrecedora. Há uma revolta latente e entravada nas mentes das pessoas conscientes desses desmandos, esperando Justiça.

Com a famigerada pandemia da Covid-19 o presidente enviou em caráter emergencial aos 26 Estados e o DF o montante de: 1 trilhão, 141 bilhões e 230 milhões de reais para os governadores, com os prefeitos municipais instalarem hospitais de campanha e deu no que deu: reclamações por falta disso e daquilo no amparo aos infectados. Cadê o dinheiro?

A Polícia Federal, nesses últimos dias, tem tido muito trabalho e atuando mais que na gestão anterior, apurando a imoralidade nas instituições, e as contravenções que há muito tempo surrupiam os brasileiros. Os casos estão sendo apurados e a população desse país merece uma solução austera e rápida para todos os crimes cometidos seja por quem for, de acordo com a norma constitucional de que: “Todos são iguais perante a Lei”.

É justamente através da imprensa escrita, falada, televisada e demais formas de comunicação que ficamos cientes dos acontecimentos, sejam edificantes ou tenebrosos, mas não podemos ficar alheios aos fatos e os governantes devem satisfação aos seus eleitores que precisam não somente acompanhar o andamento das gestões, mas exigir que as promessas de campanha sejam cumpridas e principalmente o que determina a nossa Carta Magna que é o esteio da Nação.

Os três Poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário têm mais que ficar unidos e fortes no combate a todo tipo de atitude que fira os direitos constitucionais e não tolerar quaisquer desmandos, principal – mente de quem tem a obrigação de comandar com lisura o patrimônio público. Esses maus exemplos têm contaminado de geração a geração, urgindo medidas drásticas para cortar o mal pela raiz.

Não merecem perdão esses atos criminosos que lesam os cofres da Nação em detrimento de tantas carências e necessidades básicas nos rincões do imenso Brasil. Tantos que morrem, sofrem, não estudam, passam fome, são miseráveis, tudo porque alguns, egoisticamente, puxam para seus bolsos as verbas destinadas ao bem das comunidades. Esses têm que pagar caro pelo “mal feito”, pois vêm surrupiando enganosamente.

Que Deus proteja a imprensa, em todo o mundo (muitos jornalistas já foram eliminados, perdendo a própria vida no combate aos criminosos), e que ela permaneça ativa, firme, verdadeira, e com liberdade de atuação, tirando a cegueira dos homens de boa vontade para que esses possam reivindicar seus direitos com coragem e discernimento.

Malude Maciel
Academia Caruaruense de Cultura, Ciências e Letras

 

1 Comment on "Imprensa séria e livre"

  1. Minha querida Malude, excelente, verdadeiro e atual o seu artigo. Parabéns. E parabéns a Revista Moda e Negócios, por publicar.trovabra do Zaidan.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*